Cores

Blogaholic Designs”=

25 de jul de 2010

Eu me rendo



Domingo é dia de louvar o Senhor. Acordei desejosa de estar na casa de Deus hoje para ouvir a sua voz. Entre um cântico e outro meditei numa letra que dizia mais ou menos assim: “Coroamos a ti oh rei Jesus, adoramos o teu nome e nos rendemos a teus pés...”. A parte do “render-se” me chamou a atenção e fiquei pensando nesta atitude.
A atitude de render-se nada mais é do que o reconhecimento que você utilizou todos os recursos possíveis numa determinada situação e mesmo assim não conseguiu atingir o objetivo principal e, portanto, você transfere o problema ou a dificuldade para alguém que é mais capaz do que você. Rende-se é o mesmo que dizer: “chega! Eu não posso mais.” E foi justamente o que eu fiz quando ouvi esta canção:
Eu me rendo senhor, porque não posso mais.
Eu me rendo Senhor, porque esse fardo é demais para mim.
Eu me rendo Senhor, porque sei que aos teus cuidados tudo acabará bem.
Eu me rendo Senhor, pois reconheço que somente com a minha força humana não consigo transpor esse obstáculo.
Eu me rendo Senhor, porque preciso dos teus cuidados.
Eu me rendo Senhor, porque a tua vontade é a melhor para mim.
Eu me rendo, eu me rendo, eu me rendo aos teus pés.
Travamos muitas batalhas no nosso dia a dia. Algumas conseguimos tirar de letra, pois Deus nos capacita para isso. Entretanto, existem batalhas que somente com a nossa força não conseguiremos vitória alguma, pois nestas batalhas difíceis quem deve e precisa lutar por nós é o Senhor. Se a sua batalha está pesada demais experimente se render aos pés do general que nunca perdeu uma batalha sequer. Ele conhece toda a estratégia necessária para dar-lhe e garantir a vitória, mas para isso é necessário abrir mão daquilo que mais prezamos. É necessário abrir mão do nosso “eu” e da nossa “vontade”.
Você está disposta a isso?

2 de jul de 2010

A arte de fuxicar

Nunca pensei que fuxicar fosse tão difícil. È um exercício de paciência e confesso que estava quase perdendo a minha. Fuxicar é um verbo que acabei de inventar, pois na verdade o que eu estava tentando fazer era uma linda florzinha de retalhos para colocar no meu cachecol e a essa tarefa dá-se o nome de fuxico. Haja paciência! Era um tal de fazer e desmanchar porque nada saía de acordo com o manual de instruções. E levanta e corta e faz molde e costura e enfia a linha na agulha e perde a agulha e perde o ponto e por ai vai. Passei praticamente uma tarde inteira tentando fazer o “raio” do fuxico e para minha total alegria e satisfação eu consegui fazer um! Eu consegui!!!!
É interessante como essa pequena arte pode nos ensinar algo sobre paciência e persistência, pois foi exatamente isso que aprendi. Nesse ato constante de errar para acertar acabei exercitando um lado meu que de vez em quando deixar a desejar. Às vezes tenho a paciência, mas me falta a persistência e vice versa. Como seria bom se pudéssemos aliar paciência e persistência, não é mesmo? Porém nem sempre é possível.
Entre uma furada e outra no dedo tentando acertar o ponto ideal do fuxico aprendi que preciso persistir mais nos meus sonhos. Entre um molde e outro aprendi que preciso ter paciência para atingir meus objetivos.
Às vezes não precisamos de obstáculos muito grandes para verificar o nosso nível de persistência ou paciência. São nos mínimos detalhes que precisamos treinar. Às vezes é o trabalho que não aparece, às vezes é a conquista da faculdade ou até mesmo dentro de um relacionamento. Não importa, pois a todo o momento somos levados a exercitar pelo menos um desses dois sentimentos.
E olha que ser paciente e persistente nos tempos atuais é uma virtude e digo isso porque vivemos a época do “aqui e agora” e isso nos trás um peso emocional tão grande que se não tomarmos cuidado adoeceremos e Certamente Deus não deseja isso para cada um de nós.
Bom, que Deus te dê paciência e persistência para continuar seu trabalho e sua jornada, afinal “fuxicar” é uma arte!




1 de jul de 2010

Hoje será um dia daqueles! Acordei, levantei, fiz a minha devocional e sentei-me a frente do meu computador para escrever uma mensagem.
Tentei falar sobre diversas coisas. Tentei falar sobre fé, sobre coragem, sobre a ousadia do profeta Elias e até mesmo da própria mulher, mas para minha surpresa hoje não estou tão inspirada assim!
Tudo está na minha cabeça. Tenho as idéias, mas não estou conseguindo passar para o papel e estou me perguntando o que está acontecendo? Ainda não tenho a resposta, mas posso afirmar com certeza que o dia hoje será totalmente meu.
Será o dia para fazer algo diferente ou não. Será o dia para ficar em casa de pernas pro ar ou quem sabe colocar algumas pendências em ordem. Será o dia para cuidar da minha pele, da minha saúde, da minha beleza ou simplesmente relaxar e deixar o dia correr solto, como um rio que corre para o seu destino. Quem sabe? Somente Deus o sabe e se só Deus sabe então está tudo bem, pois a minha vida está totalmente nas mãos daquele que me criou.
Sabe às vezes nos enchemos de obrigações que nos aprisionam tirando toda a nossa vivacidade. Dizemos o tempo todo que temos que fazer isto ou aquilo e simplesmente esquecemos que também temos o direito de não querer fazer nada. Vivemos engessadas por nossas obrigações do dia a dia.
Não estou conclamando uma multidão de mulheres a deixares os seus afazeres, mas sim que de vez em quando se permitam viver fora do seu casulo. Lembram da borboleta? Ela só cria asas depois que ela passa um período num casulo. O casulo não é para aprisionar, mas para preparar a borboleta para se tornar a mais bela e a mais linda sua região.
Que coisa interessante! O gesso aprisiona, endurece e nos faz esquecer quem realmente somos. Entretanto, o casulo nos prepara para a vida, nos prepara para voar.
Que tal ser uma borboleta hoje? Que tal voar e ser livre dentro da liberdade que Jesus deu a você e a mim? Que tal sorrir um pouco, rir com os amigos, cantar, dançar ou até mesmo aproveitar o dia para cuidar das suas asas que se danificaram com tempo?
Comecei este texto sem inspiração nenhuma e olha o que aconteceu. Você quer experimentar? Então saia do seu casulo e comece a voar na direção do que Deus tem para você.



22 de jun de 2010

O que tem dentro da sua embalagem?

Hoje participei de mais uma sessão de análise. Sim, eu faço análise e confesso que tem em ajudado muito a descobrir realmente quem eu sou.
Durante as conversas que desenvolvo com minha analista eu vejo o que eu quero ver e aquilo que não quero enxergar ela, a minha analista, me mostra de forma carinhosa e sutil. Ela me ajuda a caminhar pelas estradas do meu próprio “eu”.
Nesta ultima sessão usei uma figura de linguagem. Aliás, as figuras de linguagem podem ser um recurso pra lá de maravilhoso quando nos faltam as palavras. Fazer comparações através de metáforas pode e muito ajudar na busca do próprio conhecimento.
Analisando a minha vida, mas especificamente o meu “eu”, veio a minha mente a imagem de um embrulho ou de uma embalagem. Fiquei pensando nessa imagem, pois já ouvi diversas vezes que o “consumidor” leva para casa o produto pelo embrulho e não pelo conteúdo em si. Ou seja, somos totalmente visuais, compramos o que agradam aos nossos olhos. Que coisa interessante!
Comparei-me a um embrulho, pois na verdade somos um! Fiquei pensando no meu conteúdo. No que de fato tenho por dentro e para minha alegria ou tristeza, sei lá, descobri que às vezes minha embalagem por fora é linda, mas por dentro o presente não é lá grande coisa. Descobri que tenho um lado feio dentro de mim, um lado que somente Deus conhece.
Por um momento fiquei quieta pensando no que me foi falado, mas o meu silêncio foi quebrado com uma oração a Deus pedindo perdão por ser tão falha e pequena. Sabe, foi libertadora a minha oração, pois simplesmente me desnudei diante do meu Pai celestial.
Precisamos, nem que seja às vezes, nos desnudarmos diante de Deus para que vejamos e sintamos o Seu amor incondicional por nós, pois Deus, que conhece a nossa natureza nos ama apesar de sermos falhos, pecadores, caluniadores, julgadores e por ai vai, afinal Ele veio para os doentes, pois os sãos não precisam de médico não é mesmo?
Que bom que Jesus veio por mim e a cada dia preciso mais e mais dele em minha vida!
Até a próxima.

8 de jun de 2010

Descobrindo novos talentos
“... e a um deu cinco talentos, e a outro, dois, e a outro, um, a cada um segundo a sua capacidade... (MT. 25: 15)”

Estive no Rio neste feriado prolongado. Não sou paulistana nem nada, mas quando tem um feriadão desses batendo a porta corro para o Rio para rever minha mãe, família e visitar alguns amigos. É sempre bom matar um pouco da saudade não é mesmo?
Uma amiga minha me visitou e me trouxe uma novidade. Ela estava fazendo trabalhos manuais e um que me chamou a atenção foi um cachecol de lã feito a mão. Que coisa linda!
Decidi aprender a arte de fazer cachecol com as mãos e não é que deu certo! Nossa! Nunca pensei que eu pudesse ter uma “quedinha” para trabalhos manuais, mas eu consegui. Não só fiz um, mas inovei fazendo outros modelos. Eu mesma me surpreendi.
Fiquei pensando em quais talentos eu tenho e ainda não descobri e em quais eu sei que possuo e não estou utilizando de forma correta ou pior, não estou utilizando.
Jesus fala sobre esta questão de talentos por parábolas e é muito interessante como cada servo se comporta, quando estes recebem talentos para cuidar. Alguns conseguem multiplicar o talento, porém um não consegue a mesma façanha, pois se sentiu intimidado e decidiu esconder seu talento temendo perdê-lo. Resultado da parábola? O servo perdeu seu talento. Este lhe foi tirado.
Quantos de nós deixamos de multiplicar nossos talentos por medo, por insegurança, por vergonha, por timidez? Deus nos deu talentos para serem utilizados e multiplicados e não para ficarem enterrados. Qual é o seu talento? Em que você o está utilizando? Ou em que você o está desperdiçando? É uma questão para ser pensada não acha?
Eu descobri que eu posso fazer um lindo cachecol e você?
Que o seu talento seja multiplicado....

31 de mai de 2010

“A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar...I Reis 3:9-10”

Enquanto arrumava a casa estava conversando com Deus. Falava-lhe acerca das minhas necessidades pessoais e financeiras. Deus, dizia eu, preciso de um trabalho remunerado mesmo ganhando pouco, pois sei que o pouco contigo se transformará em muito.
Assim que acabei de pronunciar essas palavras senti que tinha pedido errado. Eu disse: Deus, eu não tenho que pedir o pouco, pois tu és Deus de coisas grandes. Tu és o dono do ouro e da prata, então me abençoe com coisas grandes.
Fiquei pensando nas pessoas que pedem errado. Fiquei pensando nas pessoas, inclusive eu, que esquecem de vez em quando a grandiosidade de Deus.
Durante esse “insight” espiritual que tive em relação ao meu pedido, pude relembrar a passagem em que Salomão pede a Deus sabedoria e em como esse pedido agradou ao coração de Deus, pois além da sabedoria Deus deu a Salomão riquezas incontáveis. Que coisa tremenda é esse Deus!
A maior riqueza que Salomão havia pedido não se baseava em quantidades de moedas de ouro, mas em saber viver e viver de acordo com a vontade de Deus.
Pense por um instante. Como viver neste mundo sem a sabedoria de Deus? Como educar filhos sem a sabedoria de Deus? Como saber lidar com um marido ou uma esposa que tem um gênio difícil sem a sabedoria de Deus? Como escolher que caminho seguir sem a sabedoria de Deus? Como resistir a crises sem a sabedoria de Deus e, por fim, mas não o último, como conseguir riquezas, prosperidade sem pedir sabedoria a Deus?
Deus não se nega a seus filhos e muito menos ignora seus pedidos, mas será que estamos pedindo certo? Bom, vale a pena meditarmos um pouco sobre essa questão.
Que Deus nos abençoe grandiosamente!!!

14 de mai de 2010

Coragem para soltar os remos
...Quem é este, que até aos ventos e a água manda, e lhe obedecem? (Lc 8:25)


Em uma conversa com minha mãe falávamos de muitas coisas e dentre elas falávamos sobre a renúncia. Sobre de como é difícil abrir mão da nossa própria vontade. Não é fácil abrir mão das nossas convicções, ainda mais quando depositamos toda nossa razão nela.
Ficamos numa verdadeira cama de gato. Não sabemos se realizamos o nosso desejo ou se abrimos mão dele. Não sabemos se tomamos um caminho que aos nossos olhos nos “parece” ser o melhor ou se tomamos o outro que não tem nada a ver com o nosso objetivo. A verdade que a vida é feita de escolha e a todo o tempo precisamos escolher.
Minha mãe escolheu abrir mão da sua própria vontade. Minha mãe, em suas orações disse a Deus: Senhor, ganhando ou perdendo eu te servirei de todo o meu coração. Quando abri mão da minha própria vontade, disse ela, um peso saiu do meu coração e a paz reinou em meu ser.
Fiquei pensando nisso e pensando em como é difícil abrir mão da nossa vontade. Como é difícil soltar os remos, quando estes nos são o único jeito de se sair de um mar revolto. Imagine você num mar com ondas gigantes e a única forma de salvação é você justamente parar de remar. Você conseguiria? Você aceitaria jogar os remos no mar e deixar que seu barco simplesmente navegue no balanço das ondas? Talvez não, talvez sim, quem sabe.
Em alguns momentos a nossa vida se parece com o mar e com suas ondas que ora tentam nos tragar. Os remos simbolizam as nossas ações, a nossa força em tentar sair de diversas situações. Porém, a nossa embarcação não é feita de qualquer madeira, pelo contrário, a madeira é resistente e não existem brechas que permitam a água do mar entrar, pois o que sela a nossa embarcação é uma cola super especial. É o Sangue de Jesus. E Jesus está no comando do nosso barco.
Sei que é totalmente impossível descansar num barco cujas ondas estão tentando nos engolir, mas acredite, quando abrimos mão do comando e deixamos que o dono da embarcação diga o que fazer a paz reina e o sossego vem. O porto seguro logo é avistado.
Se o “capitão” pede que joguemos os remos ao mar, que renunciemos a nossa vontade pela dele, certamente a vitória, seja em qualquer área da nossa vida chegará.
Agora para tal precisamos abrir mão, renunciar. Você está preparado?

12 de mai de 2010

A ARTE DE CUIDAR
Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus (I PE 4:10)


Eu adoro o mês de maio. Não só por ser o mês que Deus escolheu para que eu viesse ao mundo, mas, sobretudo porque comemoramos muitas coisas. Comemoramos o dia das mães, se bem que eu acho que o dia das mães seja todo dia, o mês das noivas, mês da família e sabe Deus lá quantas outras datas existem para serem comemoradas durante este mês.
No dia do meu aniversário ganhei presentes sim, contudo agradeci a Deus os que já havia conquistado e declarei “Até aqui me ajudou o Senhor”, pois sem Ele eu jamais conseguiria chegar até onde estou.
Entretanto, gostaria de ressaltar um presente especial que ganhei durante uma palestra sobre finanças na qual eu e meu marido participamos. Ganhei um dia de massagem relaxante numa clínica de estética. Que coisa boa! Que coisa maravilhosa! Eu deitada ali, recebendo os devidos cuidados e toda a atenção de que precisava. Estela, é assim como ela se chama e se não for essa a grafia correta peço aqui desculpas, doou suas mãos para que meu corpo recebesse todo o cuidado necessário. Senti-me especial naquele dia e nem preciso dizer que caminhei em nuvens de tão leve que estava. Talvez o leitor (a) pense que ela estava simplesmente fazendo o seu trabalho e concordo que sim, contudo para se ter cuidado com o “outro” não basta apenas fazer o necessário, mas sim o além do que é proposto.
E o que falar da Denise? Dentre tantas características pertencentes a esse nome destaco o cuidado com o outro, com a beleza, com a estética. Cuidado esse que é caracterizado pela doação. Doação de tempo, doação de atenção.
Deus também cuida de cada uma de nós de forma singular. Para cada uma Ele disponibiliza um agente cuidador. Existem Estelas, Denises espalhadas por ai, basta apenas olharmos a nossa volta. E que tal também nos disponibilizarmos para cuidar do outro? Quem sabe a sua volta não exista alguém que precisa receber um pouco de você, um pouco da sua atenção, um carinho ou até mesmo uma palavra de ânimo?
Pense nisso. Já ouviu dizer que é dando que se recebe? Então? Está esperando o que?

PS: Gostaria de agradecer o carinho que recebi da Estela e da Denise. Elas trabalham no Clínica Spadão e Estética que fica no bairro da liberdade aqui em São Paulo. Caso você tenha  interesse em conhecer o local e as promoções o e-mail da clínica é mailto:spadao.cirurgiaeestetica@yahoo.com.br. Eu recomendo!
Mi Universo
(Jesús Adrián Romero)

Que seas mi universo,
No quiero darte sólo um rato de mi tiempo,
no quiero separarte un día solamente,
Que seas mi universo,
No quiero darte mis palabras como gotas,
Quiero un diluvio de alabanzas en mi boca,

Que seas mi universo,
que seas todo lo que siento y lo que pienso,
que seas el primer aliento en la mañana,
y la luz en mi ventana,
que seas mi universo,
que llenes cada uno de mis pensamientos,
que tu presencia y tu poder sean mi alimento,
oh Jesús es mi deseo.

Que seas mi universo,
no quiero darte sólo parte de mis años,
te quiero dueño de mim tiempo y de mi espacio,
que seas mi universo,
no quiero hacer mi voluntad, quiero agradarte,
y caa sueño que hay en mi quiero entregarte.


5 de mai de 2010

A sensatez de Abigail
“Seja você abençoada pelo seu bom senso...” (I SM 25)

Você sabe o que é sensatez? De acordo com o dicionário, a palavra sensatez significa juízo, siso, equilíbrio, prudência e bom senso dentre outras. Tendo aqui esses sinônimos eu gostaria de lançar a seguinte pergunta: Você é uma mulher sensata?
Pois bem, Abigail demonstrou bom senso quando foi ao encontro do futuro rei de Israel, Davi para tentar corrigir uma afronta, que até então seu marido Nabal havia cometido. Abigail usou de todo o seu equilíbrio para evitar um dano maior em sua família e por ter agido assim, foi exaltada se tornando esposa de Davi.
Vale a pena pensar nesta situação. Você é uma mulher sensata em casa? Você é daquelas mulheres que quando o marido chega do trabalho cansado e cheio de preocupações procura acolhê-lo e pergunta como foi o dia ou é daquelas que mal o marido chega já o enche de coisas do dia que você poderia muito bem ter administrado?
Você faz parte do time de Abigail que olha a situação difícil, medita nela e só então busca a solução ou sai logo em disparada não medindo as possíveis conseqüências dos seus atos? Você é do tipo que reclama o tempo todo ou que procura ver pelo menos um lado bom da situação? Você é hostil com o seu próximo ou daquelas que possui mel nas palavras? O Que sai da sua boca? Benção ou maldição?
Enfim, poderia citar aqui inúmeros exemplos sobre insensatez, falta de equilíbrio e coisas do tipo, pois é extensa a lista, mas quero chamar a sua atenção justamente para que pare e pense um pouco em suas atitudes. Não estou dizendo que temos que ser perfeitas e que não temos o direito de nos sentirmos frustradas de vez em quando, contudo buscar em primeiro o bom senso é sem sombra de dúvidas a melhor solução.
Quando estiver diante de uma situação difícil seja em casa, no trabalho, na escola ou até mesmo com você mesma pare e respire um pouco, conte até dez, saia do ambiente e so pense em voltar depois de ter retomado o bom senso. Agindo assim, você será exaltada como Abigail.

29 de abr de 2010

Em sintonia com Deus
Salmo 113

Há alguns dias atrás eu não estava nos meus melhores dias, aliás, estava naqueles dias onde nada parecia fluir para mim. Deparei-me com certas frustrações que só o Senhor entende e diversas vezes me peguei perguntando o porquê de nada dar certo. Comecei a conversar com Deus e fiz aquele discurso de “serva fiel e cumpridora dos deveres de sempre” e após um desabafo daqueles voltei a minha rotina diária que qualquer dona de casa conhece muito bem.
Entretanto, Deus não deixa ninguém sem resposta e a minha veio à noite enquanto eu folheava um livro que eu peguei “por acaso” dentro da livraria a qual fui visitar. Interessante como o Senhor fala conosco! Ele fala de diversas maneiras, pois, ser criativo faz parte dos atributos de Deus.
Pois bem, a história do livro nos narra o diálogo entre um servo de Deus que se encontra em crise diante de tantos problemas que enfrenta e outro personagem, cuja função é fazer o homem desiludido a “encontrar Deus” de verdade. Fiquei presa nas páginas e embarquei na história que estava diante de mim.
Durante o relato o que me chamou a atenção foi justamente o questionamento do servo desiludido colocando em xeque as suas qualidades e exigindo de Deus alguma recompensa pelas boas obras prestadas. Vi-me ali fazendo a mesma coisa e desfolhando o mesmo “rosário”. Até ai tudo bem, mas a resposta veio quando o outro personagem disse que não era bem assim que as coisas funcionavam para Deus. Que apesar de fazermos “tudo certinho” Deus tinha um jeito todo especial de tratar cada um. Que Deus poderia e pode dar aquilo que desejamos, mas sua prioridade conosco é viver em nós de forma plena e fazer parte verdadeiramente de nossa vida. Disse ainda que embora tivéssemos a “sensação de abandono” em algumas situações, Deus estava sempre conosco nos amparando e cuidando de nós.
Naquele momento, enquanto lia aquelas páginas, meu coração se encheu de alegria, mas a revelação de fato aconteceu quando este último personagem disse que cada dificuldade que enfrentamos é a preparação para algo maior e que se não estamos enxergando isso é porque não estamos em SINTONIA COM DEUS! Isso! Estar em sintonia com Deus. Percebi que não tenho andando em sintonia com o Senhor.
Você já se deparou com um rádio fora de sintonia? Você liga o rádio e passa aquela música que você gosta tanto e de repente você não escuta porque o seu radinho está fora da freqüência? Pois é, é assim conosco também quando o Senhor está tentando falar e não conseguimos ouvir porque a nossa “antena” não está ligada. O som sai com ruídos e fica difícil ouvir a voz do nosso Senhor dizendo palavras de encorajamento e conforto para nós.
Mas o que é estar em sintonia com Deus? Talvez você esteja se questionando neste momento e digo que a resposta você encontrará quando ajustar o seu “radinho emocional” para a freqüência onde Jesus é o locutor. O que precisamos fazer é tirar o chiado (a ansiedade, o desânimo, o medo, as decepções, as frustrações) e deixar que uma nova sintonia musical (Jesus te ama, tem cuidado de vós, está ao seu lado todos os dias, o amor do Senhor é maior do que qualquer adversidade, vida em abundância etc.) invada o seu ser. Se agir assim, ou se pelo menos tentar você claramente sentirá o agir de Deus e se assim acontecer saiba que seu radinho entrou em sintonia com o céu.

Abraços cheios de melodias.

20 de abr de 2010

O amor e as diferenças
ICor. 13



Recentemente terminei de ler um livro que abordava a questão do amor romântico nos dias atuais e para ilustrar toda a leitura o autor contou a história de Tristão e Isolda. O enredo da história se baseia justamente num amor inacessível e sofrido vivido pelo casal. Tristão projeta em Isolda a Mulher perfeita, aquela em cuja mão está toda a felicidade de Tristão, e, Isolda por sua vez também projeta no seu amado o ideal de homem perfeito.

A história, apesar de dramática, é bonita, pois fala justamente dos anseios de todo homem e mulher. Trata da vontade de encontrar seu par ideal e perfeito, mas é apenas uma linda história e sabemos que no dia a dia não funciona bem assim.

Deixa-me contar um segredinho para todos. Não existe homem perfeito e muito menos a mulher perfeita, pois se assim fosse nós seríamos auto-suficiente e nos bastaríamos. Mas a proposta de Deus é justamente o oposto. A proposta de Deus é justamente unir duas pessoas diferentes e em cima disso construir um amor sólido tendo como base o respeito mutuo e a cumplicidade.

As diferenças existem não para separar, mas para aprendermos que podemos crescer juntos apesar de. E daí se eu gosto de macarrão e ele carne? E daí se ele prefere um filme de ação ao invés de um romance recheado de frases melosas? E daí se ele prefere o dia e eu a noite? E daí se ele prefere uma coisa e eu outra? Somos duas pessoas com pensamentos e gostos diferentes e o grande achado da relação é justamente acertar essas pequenas coisas. É incrível como os divórcios estão crescendo a cada dia por motivos fúteis. Se ele ou ela não concordam com alguma coisa isso já é motivo para abalar o alicerce do casamento e se fulaninho não pensa como “eu”, então é porque o amor acabou.

Creio que o que falta para muitos casais é um pouco de maturidade. Muitos são levados ao altar por motivações erradas e depois que a ficha cai ai a pessoa se dá conta que não era bem isso que ele ou ela queria e a primeira solução que vem a cabeça é a separação.

Gostaria de finalizar fazendo o leitor pensar um pouco na casa dos seus sonhos e em todo o processo de construção. Pense em cada tijolinho colocado, em cada parede levantada, em cada massa preparada e em tantos outros detalhes que farão parte da sua casa. Pensou? Então, o amor dentro de um casamento é mais ou menos assim. Ele é construído no dia a dia. A cada dia precisa-se colocar um tijolinho aqui, uma massinha acolá, mas no final a “casa” será levantada e se vier qualquer vento ou chuva ou até mesmo uma tempestade, estes não serão capazes de derrubar esse lindo lar, pois a casa foi firmada na rocha.

Que Deus abençoe.

14 de abr de 2010

A bolsa de uma mulher

Muitos homens mantêm uma curiosidade acerca do que existe dentro da bolsa de uma mulher e acreditem se quiser, existem muitos que de vez em quando matam essa curiosidade. É engraçado!

Não importa se a bolsa é grande ou pequena; não importa se larga ou estreita; não importa de é de marca ou se comprada em loja popular, pois a questão é que toda mulher não deixa em casa esse acessório do dia a dia.

Particularmente a minha bolsa sempre está cheia. Não de batons ou coisas do tipo, apesar de levar sempre um item desses, mas está cheia de papel de bala, cheia de anotações do dia a dia e principalmente cheia da palavra de Deus. sim, pois a minha bíblia anda comigo a todo tempo. Não que a abra em todo lugar, mas tê-la comigo em todo canto que eu for serve para mim como uma arma poderosa, pois a qualquer momento poderei usá-la e colaborar com o plano de Deus para aquele dia.

Meninas, a bolsa de uma mulher é algo espantoso. Cabe tudo e para qualquer situação inusitada a mulher tira de dentro da sua bolsa um objeto que solucionará a “pendenga do momento”. A unha quebrou? Tem lixa. A cutícula está grande? Tem alicate e por ai vai. O que você menos espera é tirado de dentro da bolsa de uma mulher, afinal, mulher é mulher e o que seria da mulher sem sua bolsa.

Nós somos como bolsas para o nosso Deus. Não que Deus nos trate como acessórios, pelo contrário, pois para Deus somos mais que especiais. O que eu quero dizer é que quando Deus olha para dentro de nós, dentro de nossas “bolsas”, Ele também acha todo material necessário para resolver a “pendenga do dia”. Você compreende o que eu quero dizer? Ele olha para nós e vê capacidade, vê fé (ainda que pequena), vê potencial, vê vontade e outras qualidades a mais. È claro que como toda bolsa, às vezes Deus precisa fazer uma faxina e retirar o excesso que coisas desnecessárias e que deixam a “bolsa suja”, mas a até a faxina de Deus é algo maravilhoso, pois nos torna leve.

Não sei por que quis fazer uma comparação nosso com esse objeto do dia a dia, talvez seja por que ao sair de casa jamais deixamos de levar a nossa bolsa a tiracolo, mas a verdade é que se você que é mulher não deixa de sair sem sua bolsa, um objeto simples e trocável, imagina se Deus deixará de sair com você e te acompanhar para aonde for. Você é insubstituível para esse Deus de amor. Pense nisso!

Não saia de casa sem sua bolsa, mas também não saia de casa sem seu Deus.

A paz!

8 de abr de 2010

Aparente esterilidade

(Juízes 13)

Estive meditando no livro de juízes e em como se deu o anuncio do nascimento de Sansão. Porém, o que me chamou a atenção foi o fato da mulher de Manoá, pai de Sansão, ser estéril também. Ser estéril até um anjo aparecer e decretar para ela que seria mãe dali a alguns meses. Que coisa tremenda!

Segundo o dicionário, a palavra esterilidade está relacionada à aridez, infecundidade, estado de penúria, escassez, etc. E penso em quantas mulheres se encontram assim, em estado de infecundidade e penúria. Em quantas mulheres estão com as suas “terras sem vida” incapazes de produzir e gerar frutos. Não falo apenas sobre o desejo de ser mãe, mas abarco também outras áreas da nossa vida. Sobre relacionamentos, trabalhos, finanças, auto-estima e por ai segue a lista.

Às vezes não temos mais forças para continuar, até que aparece um anjo do Senhor e nos dá uma palavra que nos gera vida e a nossa aparente esterilidade desaparece, assim como aconteceu com a mulher de Manoá, pois ela gerou Sansão.

Qual é a área da sua vida que necessita receber alimento para se tornar uma terra produtiva? È o casamento? São as finanças? Filhos? Auto-estima? Trabalho? Que tal parar e ouvir a palavra de Vida que Deus tem para você hoje? Talvez você diga: “Já tentei de tudo, mas nada deu certo”, ou “não tenho mais forças para prosseguir”. Quero dizer que a força não vem de você, mas do Deus que você serve e busca. A força não é sua, mas do Deus que com amor e misericórdia supre as nossas necessidades.

Quero desafiá-la a deixar que o Senhor restaure a sua terra. Quero desafiá-la a olhar para o campo e ver, pelos olhos da fé, que este campo produzirá frutos. Que este campo que simboliza todas as áreas da sua vida prosperará. Quero desafiá-la a sair em campo e fazer como Manoá, que ofereceu sacrifícios ao Senhor pela benção recebida.

Que o Senhor te abençoe!

26 de jan de 2010

TERAPIA DO ELOGIO

Por
Arthur Nogueira (Psicólogo)

Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa onde nota-se que os membros das famílias brasileiras estão cada vez mais frios: Não existe mais carinho, não valorizam mais as qualidades e só se ouvem críticas.
As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam ‘valorizando os defeitos’ dos outros.
Por isso, os relacionamentos de hoje não duram.
A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias de média e alta renda. Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa, não vemos chefes elogiando o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos se elogiando; amigos, etc.
Só vemos pessoas fúteis valorizando artistas, cantores, pessoas que usam a imagem para ganhar dinheiro e que, por conseqüência são pessoas que tem a obrigação de cuidar do corpo, do rosto.
Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias.
A falta de diálogo em seus lares, o excesso de orgulho impede que as pessoas digam o que sentem e levam essa carência para dentro dos consultórios.. Acabam com seus casamentos, acabam procurando em outras pessoas o que não conseguem dentro de casa.
Vamos começar a valorizar nossas famílias, amigos, alunos, subordinados.
Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras, o comportamento de nossos filhos.
Vamos observar o que as pessoas gostam. O bom profissional gosta de ser reconhecido, o bom filho gosta de ser reconhecido, o bom pai ou a boa mãe gostam de ser reconhecidos, o bom amigo quer se sentir querido, a boa dona de casa valorizada, a mulher que se cuida, o homem que se cuida, enfim vivemos numa sociedade em que um precisa do outro; é impossível um homem viver sozinho, e os elogios são a motivação na vida de qualquer pessoa.
Quantas pessoas você poderá fazer feliz hoje elogiando de alguma forma?
Comece agora!
Você é uma pessoa maravilhosa!
Tenha um excelente ano de 2010!