Cores

Blogaholic Designs”=

8 de jul de 2009

Eu não quero ser perfeita

Coisa interessante é conversar com um psicólogo ou um terapeuta. Você descobre cada coisa interessante sobre si mesma que pode até chocar. Mas afinal esse é o papel dos psicólogos. Fazer o outro se descobrir!
Eu já tive uma experiência assim. Dentre várias idas e vindas do meu passado e presente descobri algo muito interessante. Descobri que não quero ser perfeita e que eu tenho todo o direito de errar de vez em quando. Adorei essa descoberta, pois muitas vezes o desejar ser perfeito pode acarretar em um fardo muito pesado.
Não sei se esse é o seu caso, minha amiga leitora, mas devo confessar que eu me sinto assim. Tenho a sensação de cumprir o dever de ser perfeita sempre.
Descobri que às vezes é bom estender a lona do picadeiro e brincar de fazer palhaçada. Descobri que posso dançar, mesmo sem levar jeito! Descobri que posso soltar a minha voz, independente de saber cantar ou não, só para me fazer feliz. Descobri que posso dar umas escorregadas na moda e combinar xadrez com listras ou usar todas as cores do arco-íris. Descobri que posso descobrir um monte de coisas engraçadas a meu respeito e que valem à pena serem compartilhadas.
E a melhor descoberta foi que eu sou o que sou e Deus me aceita e me ama incondicionalmente, afinal sou obra de suas maravilhosas mãos. Não sei quem deixou esse legado, para nós mulheres, de que devemos ser perfeitas em tudo. Mas de uma coisa eu sei e afirmo que Deus nos ama do jeitinho que somos e não nos cobra uma perfeição que Ele mesmo sabe que nunca seremos capazes de atingir, pelo menos não neste mundo.
Convido a você, minha cara amiga, a rever seu modelo “engessado” de viver. Convido a sair dos rótulos impostos pelos outros e a experimentar algo diferente. Convido a sair do casulo, da ostra para ser o que você realmente é. Uma mulher que ora é forte, ora é fraca, ora chora, ora sorri, ora é mãe, mas que também é mulher.
O apóstolo Paulo em sua carta aos Gálatas afirma que: ”Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão. (Gálatas 5:1)”
Não se escraviza, mas a cada dia experimente a liberdade de viver no amor perfeito do Senhor Jesus. Isso basta!
Um abraço recheado de alegrias.




By Alessandra Maria

7 de jul de 2009

As férias da minha vida

O título acima é de um filme, uma comédia leve e muito gostosa de assistir. Recentemente tive a oportunidade de assistir de novo e devo confessar que toda vez que assisto ao mesmo filme me pego pensando sobre coisas da vida.
Faço as seguintes perguntas: Por que sempre deixamos coisas para última hora? Por que não levamos a nossa vida e as coisas que fazem parte dela com mais seriedade? Por que precisamos levar um susto para abrir os olhos e enxergar que Deus sempre tem o melhor para nós?
Esse filme tem uma personagem muito simples. Uma mulher como qualquer outra. Porém, ela guarda um livro, cujo título é “O livro das possibilidades” e dentro desse livro existe um monte de sonhos que foram adiados ao longo da vida. De repente ela se depara com uma notícia de que terá somente algumas semanas de vida e nem preciso dizer que literalmente o mundo dessa mulher simples veio abaixo.
Não vou contar o filme todo, mesmo porque é interessante que a leitora assista e tire as suas próprias conclusões. Mas o ponto aqui é que com base em tão trágica notícia a personagem dá uma guinada na própria vida e as possibilidades se tornam realidade.
Acho que todas nós temos um álbum ou um livro de possibilidades escondidinho dentro do nosso armário, não é mesmo? Mas que tal transformarmos esse livro em realidade? Que tal darmos uma guinada em nossa vida e avançarmos para o alvo?
A palavra de Deus nos diz que: “O homem é como um sopro; seus dias são como uma sobra passageira” (salmo 144.4). Portanto, cabe a nós o avançar e o prosseguir, pois a palavra da vitória já nos foi liberada.
Que juntas possamos transformar as possibilidades em realidade. Eu já comecei e você?
Um forte abraço.




by Alessandra Gomes