Cores

Blogaholic Designs”=

17 de jun de 2011

Um Tapinha não Dói.....será?

   Gostaria da falar sobre um assunto que me chamou atenção nesta semana. Foi o caso de uma jovem que teve o rosto desfigurado de tanto apanhar do namorado. Fiquei chocada com tamanha violência e pelo motivo mais ainda, pois a menina apanhou devido a uma crise de ciúmes. Não posso crer que em pleno século XXI ainda existam pessoas com mente tão retrógrada. A jovem, durante o seu relato disse que ainda o amava e que se o mesmo mudasse ela voltaria para ele, pois foi com ele (agressor) que sempre desejou construir um futuro e agora pergunto:  QUE FUTURO? 
    Infelizmente naõ havérá futuro para esta jovem. Infelizmente ela compoe a estatística daquelas mulheres que ainda acham que "um tapinha não dói". Dói e muito!!!!
     Há mulheres que insistem em uma relação doentia na esperança do parceiro mudar, mas não é bem assim que acontece. Na verdade a mudança só ocorre quando há uma conscientização por por parte do agressor de que seu comportamento é destrutivo..se isso não acontecer, não  há mudança.
     A fase do namoro é uma ótima oportunidade para conhecer o parceiro (a), mas parece que muitas e muitos estão pulando esse momento que é tão importante. Nenhuma fase deve ser negligenciada, pelo contrário, cada uma deve ser vivida e compreendida, pois dela pode surgir um futuro promissor ou um futuro cheio que dor e tristeza.
      A escolha é nossa. Nós escolhemos quem queremos ter ao nosso lado.
     A jovem que me inspirou a escrever essas linhas parece não enxergar que existe uma saída para a sua prisão, mas o sair da prisão só depende dela....do seu querer.
      E você? Está fazedo as escolhas certas? Espero que sim!!

  

Um comentário:

  1. Oi Ale, adorei o assunto que você abordou, bem alem desse caso da falta de amor proprio das pessoas existem aquelas que se submetem por medo,pelos filhos e por que dependem do agressor.Por mais dificil que seja se afastar da pessoa amada( ja que não deixamos de amar de um dia para outro).È uma guerra que travamos contra nós mesmo, e quem quer ser feliz vai buscar soluções para sair da vida do agressor isso se ela estiver bem emocionalmente, pessoas que não buscam ajuda ou soluções precisam de tratamentos psicologicos para começar a ter auto estima, ser autonomas e tomar a redia das suas vidas.Por incrivel que pareça isso esta se tornando cotidiano e daqui apouco até normal...

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!!!